Nº de visitantes por País

free counters

29 agosto 2016

VAMOS LÁ, UM PASSEIO NO CAMPO E APANHAR AR PURO... ESPECTÁCULO!



Os especialistas nesta coisa das pessoas, de corpos e almas, de estar e não estar e ser ou não ser, defendem que em cada homem reside em partes distintas o bem e o mal. A porção de cada é variável existindo seres que possuem pouca ou quase nenhuma maldade e outros que encontrar o bem se torna difícil. Outros naturalmente não pendem de modo acentuado para qualquer dos estados mantendo em partes mais ou menos iguais os dois ingredientes.

Tenho meditado nisso. Preocupa-me desesperadamente descortinar se tenho em mim mais bem ou mais mal. Sei que erro provavelmente vezes de mais, irrito-me às vezes, e de quando em quando dão fúrias contundentes que me colocam fora de mim.

Não procuro a perfeição, sei que o ser humano naturalmente é imperfeito, que tem dúvidas, que erra, que desconhece, que procura, que se move na vida e nela procurando melhorar com as experiências e a idade, ou se deixar embarcar numa perdição injustificável.

Deus um dia julgará cada um de nós. E quem tiver fé, quem tiver uma vida justa, quem amou o próximo como a si mesmo não morrerá jamais.

E talvez seja por isso que me preocupo agora muito mais que antes com o que fiz ou não fiz, que tanto se pode pecar pelo que se fez como pelas omissões, e tento a meu jeito, que não tem qualquer sabedoria ou fundamento imaginar que falecendo me estará facultada a vida eterna, isso seria o máximo que um homem pode desejar, ou se terei de aguardar junto do anjo o tempo que necessário for para do Purgatório, que pode levar uma indeterminável grandeza em termos de tempo, na proporção das imperfeições e dos actos cometidos em vida, ou se, depois de uma vida na terra desperdiçada acontece ser condenado para todo o sempre para o malfadado reino dos anjos caídos, do inferno.

Olhando as fotos campestres pensei que seria num ambiente desses, onde a natureza parece estar ligada ao céu, como na mitologia grega a terra (Gaia) esteve envolta pelo deus que representava o céu, que encontraria a paz de espírito que faz muito tempo não encontro em lugar algum, e poderia reflectir, meditar, seria certamente um passeio frutuoso, fecundo, e teria também efeitos tranquilizadores para um corpo cansado e uma alma martirizada.

Vou pensar na ideia...








Sem comentários: