04 maio 2016

QUE DEUS SALVE O BRASIL


ESTOU PREOCUPADO COM O BRASIL

ESTE PAÍS VIVE UMA GIGANTESCA CRISE:

POLÍTICA, SOCIAL E ECONÓMICA





Confesso que estou preocupado com o que se passa no Brasil. Apesar de ser um país que se encontra do outro lado do Oceano Atlântico, é um país que se encontra no coração dos portugueses, por razões históricas, e muito perto de mim já que sempre tenho cultivado um relacionamento com pessoas daquele gigantesco país, que me honram com sua amizade, e porque por questões ligadas à minha educação e ensino escolar, estudei num Colégio Marista, onde os Irmãos Brasileiros eram a maioria. Aí aprendi o hino do Brasil e tive como colega o filho do Embaixador do Brasil.



Factos: vive-se um crise sem precedentes, há mais de 11 milhões de desempregados, empresas fecham, casos atrás de casos de corrupção ao mais alto nível vão sendo desmontados. Não escapam políticos e os grandes empresários. Foi o mensalão, o Lava Jato e por fim o Petrolão, nem mais que a maior empresa do Brasil e uma das maiores do mundo. Estudantes abandonam as Universidades não completando sus formação.



Politicamente associa-se o Ex- Presidente  Lula a toda esta rede de biliões de reais de desvios e em seguida arrasta-se nessa convulsão a Presidente Dilma que é acusada na essência de ter utilizado fraudes, elegalidades, e uso de dinheiros públicos, junto de informações que não correspondiam à verdade para ganhar a sua reeleição.



O Brasil é uma democracia e rege-se por uma Constituição a que todos os poderes se submetem. Existe separação de poderes, executivo, legislativo e judicial. É um regime de Governo Presidencialista. O parlamentarismo existente assenta em duas Câmaras; o Congresso e o Senado.



Quando se chega à conclusão de que a Presidente Dilma tinha sido reeleita através de métodos ilegais, a opsição, as forças políticas, grande parte da população, tribunais e demais entidades começam a denunciar os ilícitos praticados e, como a Constituição da República Brasileira prevê, existindo deterrminados tipos de procedimentos tipificados em específico, e em que várias Comissões votaram favoravelmente, a Presidente pode ser alvo do "Impeachment".



Entraram no Poder Judicial mais de 50 pedidos de "Impeachment". Isso determinaria a abertura de um complexo procedimento em que entram as Câmaras e Comissões Específicamente eleitas para votar se existe ou não motivos para prosseguir com o pedido,e que decorridas todas as formalidades e sendo votado nos termos que a Constituição prevê, determina o afastamento da Presidente e a sua sua substituição por Michel Temer, o Vice- Presidente.



A situação não é fácil. De imediato os partidos políticos que defendem Dilma, viram em tudo isto uma manobra da Imprensa dominada por grandes grupos económicos, e um "Golpe" sem fundamento e ilegal de assalto ao poder que a direita não tinha alcançado nas urnas eleitorais. E saíram às ruas, e se manifestaram.



Pior que tudo isso é a situação do Brasil numa conturbada América do Sul. Quando se comenta a possibilidade de tomada do Governo através da destituição de Dilma, Evo Morales faz um discurso surpreendente dizendo que se a Presidente Dila fosse afastada do Governo, a Bolívia invadiria o Brasil. E, mais gravoso, o Comandante em Chefe das Forças Armadas Venezuelanas discursa em frente do presidente Maduro, que o aplaude, dizendo que as Forças Armadas Venezuelanas estão preparadas para defender as forças democráticas do Brasil.



Deste modo, temos um país em que grande parte da população está contra o Governo - Dilma tem uma popularidade abaixo de 20 %, isto quando o seu Partido o Partido dos Trabalhadortes e seus aliados já tiveram índices de 80 %. E temos um clima de enorme tensão entre brasileiros. Uma espécie de exército armado às ordens do PT, de Lula e de Dilma já ameaçou que com a saída de Dilma vão tomar as ruas, fechar estradas, invadir casas e propriedades. A ser verdade, vai instalar-se no Brasil um clima de guerra. E no meio de tudo isso ainda pairam as ameças externas.



Admiravelmente os Estados Unidos não têm prestado grande atenção à crise brasileira. Na minha modesta opinião.é muito estranho. O Brasil é o maior país da América do Sul, na sua área cabe toda a Europa exepto a Rússia, está nos 10 países mais populosos do mundo. Para alguns o que se passa no Brasil é o que decorre da péssima governação daquela que já foi considerada a pior Presidente da história do mundo. Mas, alguns analistas consideram que o que se passa no Brasil é um aproveitar do estado de crise, para invocando crimes que a Presidente não cometeu, mas que os poderes contrários consideram efectuados, e desse modo a alta finança, os maiores empresários, colocarem no poder um governo oligárquico, com uma orientação ultra liberal.



Tenho acompanhado de muito perto o que se passa no Brasil. Todos os dias acompanho no YOUTUBE debates parlamentares, debates de comissões, denúncias de corrupção, tramitações processuais, intervenções dos principais defensores de cada parte. Em conclusão, depois de ouvir a jovem Professora de Direito penal da Universidade de S. Paulo a defender o seu pedido de "Impeachmenet" e observando como ela brilhentemente tipificou os crimes e os demonstrou, e destruiu a intervenção dos opositores, estou convencidos que de factos existem crimes, estão tipificados na Constituição e podem ser o motor do "Impeachment".



A Comissão eleita votou favoravelmente o começo desse Processo. Foi votado no Congresso por mais de 2/3 dos parlamentares. Voltou a uma nova Comissão no Senado onde também foi votada a continuação do Processo que sem quaisquer dúvidas vai levar à queda de Dilma Roussef. 



Pelo meio, como todos podem imaginar tem acontecido um pouco de todos os excessos, entradas em propriedades, encerramento de estradas, muros a dividir manifestações de causas diferentes, deputados que cospem em colega, outros que convidam para vir para a rua, palavrões, balbúrdias.


No meio de tudo isto tenho dupla preocupação pelo Brasil. Queria que ele continuasse democrático, que as forças em luta aceitassem os procedimentos que a Constituição da República determina. Aí reside a soberania no Povo e na Constituição. E respietassem as leis e o peso do voto dos cidadãos.



Por outro lado temo a política ultra liberal, a acho a mais desumana de todas, pois configura a situação como dizia em Portugal o banqueiro Ulrick, as pessoas podem dormir debaixo da ponte.



É verdade que o sonho do povo pobre do Brasil já está desfeito. Muito do dinheiro que deveria ser utilizado em reformas foi enviado para Cuba, Venezuela, Bolívia, Angola e outros países. O Brasil fez acordos e negócios brutalmente penalisadores com grandes empresas estrangeiras, com países amigos, e biliões se perderam curiosamente em trapaças que envolvem políticos e grandes fortunas e empresários brasileiros.



Para finalizar, e tendo em conta que não sou especialista em assuntos internacionais, políticos ou mesmo de reformas sociais, direi apenas que não invertendo o que se passa no Brasil, o espectro de uma nova Venezuela, ou Bolívia, cresce como uma ferida gigantesca no meio do continente sul americano. O povo já sofre, já perdeu regalias, existe de novo miséria a prometida reforma agrária nunca foi feita. Não tenho soluções, sou simplesmente uma pessoa. Que Deus ajude o Brasil.






Sem comentários: