Nº de visitantes por País

free counters

13 janeiro 2012

Ter alguém de quem gostamos é maravilhoso




Ontem dizia cá para dentro de mim que tudo parecia demasiado distante da realidade, e que os próprios sonhos de tão irreais pareciam coisa nenhuma, envoltos em quimeras, em fumo branco pouco denso que a ventania levava para longe.

Ontem dizia que o mar, esse gigantesco manto de um azul esverdeado, corria sem direcção, cavalgando em todos os sentidos, aos pulos, não levando a nada, a praia alguma nem podendo conduzir quem quer que fosse a porto seguro.

Ontem, acordei sem fé. Como bem escrevi, ele há dias assim...

Hoje, acordei num suave sobressalto, como se algo estivesse ali, à minha beira... E estava, ali bem ao meu lado, feliz e confiante, alegre, risonha, a minha estrelinha. Olhei-a surpreso. Interrogava-me de toda aquelea aparente felicidade que irradiava, pelos ares, sob a forma de miríades de luzinhas, minúsculas, brilhantes e coloridas, saltando em dispersão por todo o quarto.

Olhámo-nos, e não pude deixar de sorrir. Havia coisda boa no ar. E não resistindo mais à curiosidade que tinha lhe perguntei:

- Estrelita, o que aconteceu para estares assim? Voaste esta noite? Foste até ao outro lado do mundo? Viste alguém?

- Não, lamento informar-te que não cheguei a atravessar mares, nem defrontei ventos, nem fiz acrobacias desviando de nuvens e outros corpos celestes, Esta noite aconteceu algo que me surpreendeu a mi mesma. E me perdoarás, mas não fui capaz de voar para longe. Fiquei aqui bem pertinho de nossa casa. Do outro lado, junto ao bosque.

- Que aconteceu? Conta...

- Sabes, sem esperar, encontrei uma estrelinha muito linda, perto do cruzamento na estrada que atravessa a floresta. Ela, sem que percebesse o por quê, foi voando ao meu lado, tentando impressionar-me com imensos números a acrobáticos que fazia no ar. Explodiam de todo seu corpo milhões de partículas luminosas cheias de cor, e da velocidade com que atravessava o céu, parecia música o que se ouvia por todo o lado.

- E o que aconteceu em seguida, para desviares de rumo?

- Bem, depois de muito me acompanhar, de me atraír com toda a sua exuberância, pediu-me para parar. Que parássemos um pouco. Queria perguntar-me uma coisa e falar comigo.

- E que te disse? Algo importante?

- Na verdade, a estrelinha já me conhecia, todos os dias me via passar e me acompanhava tímida à minha retaguarda até junto da costa. Eu avançava mar dentro e ela ficava. E ficava toda a noite à minha espera. E quando eu pela madrugada chegava jé ela lá estava nervosa e escondida à minha espera. E voava silenciosa atrás de mim até chegar aqui a casa.

- Surpreendente, disse. E que mais aconteceu?

- Conversámos. falámos das nossas coisas e de coisas simples. Do mundo, dos céus, do brilho e da luz, da lua e do sol, sabes tudo isso do nosso mundo. E lhe falei de ti. Que todos os dias ia ao outro lado do mar levar tudo o que sentes de belo e de amor, a alguém que sem saber de nada, dormia tranquilamente, revelando nesses momentos uma beleza indescritível que só eu podia ver. E que depois te contava tudo pela manhã. E que eras feliz, e vivias de tudo isso. Falámos de muitas coisas, levámos toda a noite. E sabes uma coisa? Parece que entendo um pouco mais de tudo aquilo que tu vives em cada manhã. É que à pouco tempo nos despedimos e já sinto saudades dela...

- A sério? Ficaram amigas?

- Sim, entendo agora essa magia de que tanto falas da amizade e do amor. É lindo o que sinto, ter um amigo é uma coisa maravilhosa. Sou feliz. E sabes que mais? Logo, já não vou mais voar só, a minha amiga vai junto de mim, e lado a lado vamos atravessar os mares e cruzar os céus.
Estou feliz. Ter alguém de quem gostamos é maravilhoso.









Sem comentários: