Nº de visitantes por País

free counters

19 janeiro 2012

Hoje, tive uma ideia






Olha amor, tive uma ideia maravilhosa. Delirante. Sem pés nem cabeça dirão alguns eruditos que sabem sempre tudo e nunca têm dúvidas. Louca, gritarão os mais esclarecidos nas coisas do conhecimento e do saber. Disparatada será sempre para o "bonus pater familias" o que quer dizer, o cidadão comum que cuida da vida na labuta diária e não está nada virado para ouvir coisas sem qualquer sentido.

Mas eu, que nestas coisas que me tocam na alma, sou de um radicalismo feroz, obstinado, não cedo nem um milímetro, e tenho para mim, que a minha ideia, pode ser tudo isso que pensam os demais, pode ser sem pés na cabeça, ou louca, ou disparatada, mas é suficientemente tão linda, tão maravilhosa, tão feliz, que só pode ser, obviamente uma ideia a rasgar a genialidade.

Estou cansado de saber pela minha estrelinha notícias da minha amada que num minúsculo pontinho perdido no enorme universo é visitada diariamente, para que através, desta inacreditável e insólita forma de comunicar, eu possa, aqui, a anos-luz do seu paradeiro, sentir a força inquestionável de um amor tão aparentemente impossível quanto belo.

Do mesmo modo, a minha estrela, diligente, vai alimentando com uma dedicação extremosa e sem limites, este quimérico amor, contribuindo de forma decisiva, quer com as palavras que lhe diz em cada noite, e onde expressa de forma clara, em melódicas frases, e em poesias, ou contos de sedução, toda a vitalidade do amor que sinto por ela, quer a paixão, o amor, os afectos, os carinhos, os desejos, tudo que dentro de mim a ela pertence por direito, quer através, dos turbulentos e espertinhos beijos meus que sempre leva, e que com ternura imensa, e carícias sem fim, mais ou menos audazes, tocam a sua pele.

É um amor que desafia, sem dúvida, as mais basilares leis da física conhecidas. Um amor que ultrapassa claramente o convencionalmente aceite, o que se pode entender, conhecer, aferir. Mas é, precisamente por que tem a capacidade de ultrapassar regras, leis e teorias, que ele tem a faculdade de sobreviver quando, para todo o mundo real, não apresenta fundamento algum de existência comprovada. Aí reside o carácter sublime de dois seres, separados por imensos conjuntos de grupos de corpos celestes, que nunca se viram, que podem mesmo ter diferenças bastantes, ou realidades distintas, e se amam, com ternura e paixão, com magia, com sonho, em cada noite, através de uma comunicação impensável, que se estabelece não por meios tecnicamente conhecidos, mas por uma estrela perdida do firmamento.

Tudo parece meio louco neste meu amor. Eu, que cada vez mais duvido da minha lucidez, a estrela que deveria ser algo distante e intocável, quase irreal, mas que para surpresa da comunidade científica, foi vista à minha beira, brilhando e acompanhando o meu passeio à luz do dia, e alguém, que ninguém, em boa verdade, conhece, nem eu mesmo, e que é a princesa, indiscutível do meu coração e da minha vida.

Tão transtornado ando com esta minha paixão, que em bom rigor abandonei a vida normal que os humanos levam diariamente. Ando num delírio constante, embalado pelo sonho, fustigado pela fantasia, empurrado pelo irreal, fora de tudo e algumas vezes, fora de mim mesmo. Mas, curiosamente sou feliz, e me sinto bem, e creio, e caminho, sereno, tranquilo e confiante, rumo a um futuro que nada nem ninguém, são capazes de visualizar.

Hoje tive uma ideia. Completamente fora do racional, audaz, desafiante, perfeitamente, julgo eu, à altura deste amor. Só concretizável, acreditando na realização do impossível, na execução do impensável, tendo, para essa possibilidade, apenas e só, que juntar os protagonistas desta maravilhosa e inacreditável aventura cósmica que é um amor assim.

Pedi à estrelinha, que na sua viagem de logo à noite, diga à minha princesa, baixinho ao seu ouvido, com a delicadeza costumeira, e ternura imensa, que eu quero vê-la. Quero estar com ela. Quero que ela venha até a este meu mundo, e que num momento de superior maravilha seja possível, por um instante só, passearmos de mão dada, olharmos um para o outro, e por uma vez, o beijo, aquele que até agora lhe era enviado, seja eu, por uma vez, a dar-lho com todo o meu amor.

A estrela vai trazer o meu amor até junto de mim. Num instante. E dar a alegria suprema de estarmos juntos. Hoje tive uma ideia completamente louca, mas que vai tornar possível e real um novo passo de um amor julgado impossível. Hoje, tive a ideia que nos vai juntar, eu e ela, a minha princesinha, os dois, que nos amamos, vamos estar por fim, juntos. Mais vale um instante de amor que uma vida inteira desprovido dele. Hoje, tive uma ideia...













Sem comentários: