10 junho 2011

Um amor só.





Vamos lado a lado
Caminhando juntos
Por este mundo
Neste caminho
Onde parar é esquecer
Um futuro
Que queremos nosso

Vamos juntos
Neste caminho da vida
De mão dada
Devagar, passo certo
Procurando que cada passo
Se transforme
Num aproximar
Da realização concreta
Do nosso sonho

Caminhemos
Não larguemos as mãos
Nem desviemos os olhos do chão
Desviando-nos das armadilhas
Que aqui e ali
Vão polvilhando a estrada
Enquanto asseguramos
Pelo canto do olho
Que o infinito que nos chama
Está cada vez mais perto

Sinto a tua na minha mão
E sinto que estamos cansados
Que a respiração ofegante
O suor
As pulsações
Tudo nos convida a quedar-nos
Ali, sossegando, em descanso
Mas, com a raiva de uma fome
Insatifesta que teima em saciar-se
Arrastamos os pés
Continuamos juntos, lado a lado
Quando tudo parecia levar-nos de vencida

E, lado a lado, juntos, tu e eu
Seguimos como sempre
Desde aquela entrega nossa
Um ao outro, entre beijos e abraços
Embevecidos y alimentados por um amor feliz
Que nos guarda e nos protege
Nos dá força, e nos guia
Não permitindo, que ventos aloucados
Que tempestades abrasadoras
Que borrascas e assaltos
Nos desviem, um passo
Do nosso caminho

Eu e tu
Juntos, sós,
Os dois, lado a lado,
Continuamos a seguir
Em frente
De mão dada
Com o ânimo que damos
A cada um de nós
E recebemos do outro
Continuamos a amar-nos
A sermos um turbilhão
De ternuras envoltas em sentir
Que dos dois apenas resta
Um e outro, unidos,
Em um amor
Só.